Submissões

O cadastro no sistema e posterior acesso, por meio de login e senha, são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como para acompanhar o processo editorial em curso. Acesso em uma conta existente ou Registrar uma nova conta.

Condições para submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.
  • O texto segue os padrões de estilo e requisitos bibliográficos descritos em Diretrizes para Autores, na página Sobre a Revista.

Diretrizes para Autores

  1. INFORMAÇÕES GERAIS

Os manuscritos deverão ser redigidos observando as Normas da ABNT (NBR 6022/6023 (2018)). Serão aceitos manuscritos em língua portuguesa do Brasil, que apresentem o texto escrito em linguagem acadêmica, apropriada e compatível às exigências de um texto científico. Os estudos devem ser apresentados de forma passível de reprodução dos resultados. Assim, sugere-se o uso das seguintes ferramentas, de acordo com a categoria do manuscrito submetido:

  • CONSORT– ensaios controlados e randomizados;
  • MOOSE– meta-análises e revisões sistemáticas de estudos observacionais;
  • PRISMA– revisões sistemáticas e meta-análises;
  • RATS– estudos qualitativos;
  • STARD– estudos de acurácia diagnóstica;
  • STROBE– estudos observacionais em epidemiologia.

 

Formatação:

1. Os textos deverão ser redigidos com a seguinte formatação: espaçamento simples, corpo 12, Times News Roman, formato de papel A4, com marcações de parágrafo de 2,5 cm para margem superior e as demais 1,5. Na sua estrutura, de modo geral, deverão ser organizados, conforme os itens mínimos: Resumo e palavras-chave, Abstract e Key-Words (não numerados), 1. Introdução, ou Introdução e Referencial Teórico (caso, ambos sejam previstos em item único, à exceção dos Artigos Originais), 2. Fundamentação Teórica (não exigido, caso tenha-se optado por prevê-lo, juntamente, com a Introdução, à exceção dos Artigos Originais), 3. Fundamentos Metodológicos, 4. Análise e Discussão dos Resultados e 5. Conclusão ou Considerações Finais. Os textos que não apresentarem essa formatação serão recusados pela RSPSC.

2. A primeira lauda do artigo deverá conter: título em português, de forma clara e concisa, em seguida, resumo acompanhado das palavras-chave, observando os DeCS - Descritores em Ciências da Saúde, separadas por "ponto". Sugere-se a utilização de três a cinco termos. O resumo deve ser redigido, conforme as orientações da ABNT NBR 6028 (2003), bem como, o Abstract, inserido em seguida ao resumo, ambos, contendo até 300 palavras. O resumo e o Abstract devem ser organizados, segundo os itens a seguir descritos: Definição do Tema de Pesquisa, Objetivo Geral, Justificativa da Pesquisa, Fundamentos Metodológicos, Resultados Alcançados/ Contribuições da Pesquisa. Tal condição será objeto de avaliação do artigo.

3. As siglas, quando mencionadas pela primeira vez no texto, deverão ser indicadas entre parênteses, precedidas da nomenclatura completa.

4. As citações no corpo do texto deverão ser redigidas e referenciadas, conforme, os ditames da ABNT NBR 10520 (2002).

5. Equações e fórmulas, para facilitar a leitura, devem ser destacadas no texto, numeradas com algarismos arábicos, entre parênteses, alinhados à direita na sequência normal do texto, sendo permitido o uso de uma entrelinha maior, que comporte seus elementos, expoentes, índices e outros, sempre, em conformidade às orientações da ABNT NBR 6022 (2018).

6. As Figuras permitidas serão de, no máximo, 05 (cinco). Todas as ilustrações deverão ser precedidas de palavra designativa (desenho, esquema, fluxograma, fotografia, gráfico, mapa, organograma, planta, quadro, retrato, figura, imagem, dentre outros), seguida de seu número de ordem de ocorrência no texto, em algarismos arábicos, de travessão e do respectivo título. Imediatamente, após a ilustração, deve-se indicar a fonte consultada (elemento obrigatório, mesmo que seja produção do próprio autor). A ilustração deve ser citada no texto e, inserida, o mais próximo possível do trecho explicativo ao qual se refere. Se as ilustrações enviadas já tiverem sido publicadas, mencionar a fonte e a permissão para reprodução. Os quadros e tabelas deverão ser acompanhados de legenda que permita compreender o significado dos dados reunidos, neste. Preferencialmente, quadros e tabelas devem ser feitas no próprio documento do Word. A resolução mínima da figura deve ser de 300 dpi.

7. As referências deverão obedecer aos ditames da ABNT NBR 6023 (2018). Para a avaliação do artigo será verificada a relevância e contemporaneidade das referências no contexto do artigo, tais como, aquelas que embasam o Referencial Teórico e os Fundamentos Metodológicos.

8. O uso de notas de rodapé deve ser limitado ao mínimo, indispensável. Devem ser inseridas no corpo do artigo e indicadas por meio de algarismos arábicos, em formato sobrescrito, imediatamente depois da frase, à qual se refere. As notas deverão vir no rodapé do texto, na página, na qual “aparecem”.

9. Caso a pesquisa tenha sido realizada utilizando algum meio de financiamento, tal informação deve ser incluída no texto do manuscrito.

10. Recomenda-se incluir o(s) nome(s) da(s) pessoa(s), as quais tenham auxiliado, de alguma maneira, na consolidação do artigo: coleta de dados, ilustrações, utilização de laboratórios, mencionando "AGRADECIMENTOS", antes das Referências.

11. Os originais não deverão ser paginados.

12. A publicação de artigos que trazem resultados de pesquisas envolvendo, direta ou indiretamente, seres humanos, está condicionada ao cumprimento dos requisitos estabelecidos na Resolução nº 466/2012 do Conselho Nacional de Saúde e/ou da Resolução nº 510/2016 e de suas complementares. Também, deve cumprir a legislação e às normas específicas, quando houver, do país, nas quais a pesquisa foi realizada. Deve ser mencionado o número do protocolo da aprovação emitido por Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) envolvendo Seres Humanos, credenciado ao Sistema CEP/CONEP, na última linha do item relacionado aos Fundamentos Metodológicos, os quais delineiam a estrutura do artigo científico. O Parecer Consubstanciado do CEP deve ser enviado como Documento Suplementar ao Artigo em submissão.

13. A Declaração de Originalidade e Cessão de Direitos Autorais deve ser enviada como Documento Suplementar ao Artigo em submissão, a qual deve ser assinada por todos os autores.

14. Os pareceres referentes aos originais e demais comunicações serão encaminhados à (s) autora (s) e ao (s) autor (es) por meio eletrônico, proveniente da Plataforma da Revista.

 

  1. FOCO E ESCOPO

A RSPSC mantém os seguintes temas norteadores para a submissão de artigos ao Periódico:

  • Políticas e Gestão do trabalho no SUS;
  • Atenção em/na saúde;
  • Controle social;
  • Vigilância em saúde;
  • Políticas e humanização em/na saúde;
  • Tecnologias aplicadas em/na Saúde;
  • Intervenções em/na Saúde.

 

  1. CATEGORIAS DE PUBLICAÇÕES
  • Artigos originais (incluindo Ensaios Clínicos)

Configuram pesquisas que enfatizam a originalidade do estudo, dentre outros, descritos de forma compreensiva e completa, as quais o classificam nesta modalidade de artigo. Incluem, também, os ensaios clínicos, estudos observacionais, estudos experimentais ou quasi-experimentais e avaliação de tecnologias em saúde, devendo apresentar consonância, principalmente, aos ditames da Sociedade Brasileira de Profissionais em Pesquisa Clínica (SBPPC). Os artigos originais devem conter um mínimo de 3.000 palavras até o máximo de 3.500 palavras, não incluindo Título, Resumo, Abstract, Palavras-Chaves e Key-Words.

  • Relatos de experiências/de Intervenção

Versam sobre a exposição de vivências acadêmicas, assistenciais e de extensão. Contribui de forma relevante (mediante justificativas) para a construção do conhecimento sobre determinado assunto, trazendo as motivações ou desenho metodológico condizente para as ações desenvolvidas, bem como, as considerações/impressões que a Experiência ou a Intervenção trouxeram àquela (e) que a vivenciou/ aplicou. O relato é elaborado de modo contextualizado, com objetividade e aporte teórico. Em outras palavras, não é uma narração emotiva/ subjetiva, nem uma mera divagação pessoal e aleatória. Consiste em um trabalho científico, e deve manter a impessoalidade e a credibilidade científica (isto é, sem o envolvimento emocional), requerido por um artigo científico. Aborda, a partir da vivência, sobre a qual se relata e reflete as considerações significativas da área de estudo, na qual se situa o Tema de Pesquisa, pela (s) autora (s) e/ ou autor (es). Não se restringe em mera descrição da circunstância abordada, deve estabelecer ponderações e reflexões, embasadas na experiência relatada e no seu respectivo aparato teórico/ metodológico. Deve contribuir para a construção e disseminação do conhecimento, ampliando o efeito da experiência relatada, potencializando-a como fonte de pesquisa e referencial para embasar outros estudos e vivências (que deve ser realizado no Item de Resultados). As Intervenções Propositivas podem atender aos ditames deste item. Na sua estrutura devem conter um mínimo de 2.000 palavras até o máximo de 2.500 palavras, não incluindo Título, Resumo, Abstract, Palavras-Chaves e Key-Words.

  • Artigos de revisão

São aqueles que resumem, analisam e discutem informações já publicadas em outros documentos, empregando pesquisa bibliográfica e/ou documental que possam contribuir para o embasamento de outras pesquisas. Apresentam, um resumo abrangente da pesquisa sobre um determinado tema e uma perspectiva sobre o estado da arte e as particularidades de sua evolução. Os artigos de revisão devem apresentar um mínimo de 3.000 palavras até o máximo de 3.500 palavras, não incluindo Título, Resumo, Abstract, Palavras-Chaves e Key-Words.

  • Revisões sistemáticas e meta-análise

Visam responder a uma pergunta específica de relevância para a saúde pública, de maneira objetiva e imparcial, por meio da síntese de resultados de estudos originais, quantitativos ou qualitativos. Descreve com pormenores o processo de busca dos estudos originais, os critérios utilizados para seleção daqueles que foram incluídos na revisão e os procedimentos empregados na síntese dos resultados obtidos pelos estudos revisados. Devem conter até 4.000 palavras não incluindo Título, Resumo, Abstract, Palavras-Chaves e Key-Words.

  • Comunicações breves

São relatos curtos com dados de estudos que apresentam interesse para a Saúde Pública. São textos menores que os artigos originais. Devem conter até 1.500 palavras, excluindo Resumo, Tabelas, Figuras e Referências, com número máximo de uma figura e tabela, máximo de cinco referências, resumo com no máximo 100 palavras.

 

  1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

A(s) autora(s) e/ou autor(es) devem, impreterivelmente, para a submissão na plataforma OJS, informar o nome completo, por extenso, seguidos de sua titulação, além do currículo suscinto de cada autor (a), com vinculação corporativa (instituição, por exemplo, universidade, faculdade, departamento), endereço de contato (e-mail) e link de acesso ao Currículo Lattes, bem como o ORCID. Tais informações não devem constar no corpo do artigo, em submissão. Os artigos que forem apresentados com o nome da(s) autora(s) e/ou autor(es) serão recusados.

 

  1. CONFLITO DE INTERESSES

A confiabilidade pública no processo de revisão por pares e a credibilidade de artigos publicados depende de como os conflitos de interesses são administrados durante a redação, revisão por pares e tomada de decisões pelos editores. Quando um manuscrito é submetido, os autores são responsáveis por reconhecer e revelar conflitos de qualquer natureza que possam ter influenciado seu trabalho. Os autores devem reconhecer no manuscrito todo o apoio financeiro para o trabalho e outras conexões financeiras ou pessoais em relação à pesquisa. O relator deve revelar aos editores quaisquer conflitos de interesses que possam influir em sua opinião sobre o manuscrito e, quando couber, deve se declarar não qualificado para revisá-lo. Se os autores tiverem dúvidas do que pode constituir um potencial conflito de interesses, devem contatar a equipe editorial da RSPSC por meio do e-mail: espsc_revista@saude.sc.gov.br.

 

  1. RESPONSABILIDADES E CESSÃO DE DIREITOS AUTORAIS
  • A(s) autora(s) e/ou autor(es) e co autora(s)/coautor(es) devem preencher e assinar uma Declaração de Responsabilidade e Cessão de Direitos Autorais, informando título do artigo, quando da submissão do artigo à RSPSC. Não serão aceitos artigos que foram publicados ou estão sendo considerados para publicação em outra revista, que seja no formato impresso ou eletrônico. A autora(s) e/ou os autor(es) do manuscrito, igualmente, devem declarar:
  • A participação suficiente do trabalho para tornar pública a responsabilidade pelo conteúdo.
  • O uso de qualquer marca registrada ou direito autoral dentro do manuscrito, com os devidos créditos e referências ao seu proprietário, autora ou autor, ou a permissão para usar o nome concedido, caso seja necessário.
  • Que todas as afirmações contidas no manuscrito são fatos verdadeiros ou baseadas em pesquisa com razoável exatidão.
  • Sua concordância, em relação aos direitos autorais referentes ao artigo a ser submetido, os quais se tornarão propriedade exclusiva da Revista de Saúde Pública de Santa Catarina. Isto, vedada qualquer reprodução, total ou parcial, em qualquer outra parte ou meio de divulgação, impressa ou eletrônica, sem que a autorização prévia seja solicitada. Se obtida, a autora(s) e/ou os autor(es) do manuscrito fará (ão) constar, o agradecimento pertinente e, se for o caso, à Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina.

 

  1. ELABORAÇÃO DO MANUSCRITO

Título

Palavras chaves/key words: utilizar de três a cinco palavras chaves/key-words

Resumo/abstract: expõe breves e concretas informações sobre o objeto do trabalho acadêmico, exibindo sucintamente, o Tema, o Objetivo, os Fundamentos Metodológicos, a Discussão e os Resultados, Conclusão, de forma contínua e dissertativa, em apenas um parágrafo.

Introdução: deve ser breve e, de forma clara, apresentar o Tema, o Objetivo Geral, a problemática e justificativa da pesquisa, expondo, brevemente, os fundamentos metodológicos empregados para realizar o estudo.

Referencial Teórico: contextualiza o Estado da Arte em relação ao Tema de pesquisa, com as devidas referências. Consiste em parte fundamental do manuscrito, necessitando ser elaborado de forma concisa e clara, visto que fornece a exposição ordenada, detalhada e referenciada do assunto. Deve ser exposto com clareza e em congruência ao tema de pesquisa, pertinente à problemática formulada, bem como, ao seu objetivo.

Fundamentos Metodológicos: elucidam (não somente, descrevem) o método, a natureza, a profundidade e amplitude da pesquisa, assim como, as técnicas de pesquisa utilizadas para coletar e tratar os dados, com as devidas referências e justificativas para a sua adoção. Além disso, expõem onde, quando e como foi realizada a investigação, além do contexto de aplicação das Técnicas de Pesquisa. Os procedimentos metodológicos devem estar alinhados ao objetivo geral do estudo e passível de responder à problemática de pesquisa, sendo importante explorá-la por meio das estratégias gráficas, tais como, os esquemas.

Resultados/Discussão: apresenta contextualização da investigação em função dos dados obtidos e tratados pelas técnicas de pesquisa, confrontadas àquelas obtidas no embasamento teórico/ estado da arte. Neste item serão apreciadas a clareza dos resultados e a síntese das conclusões mais relevantes. A interpretação que a(s) autora(s) e/ou autor(es) realiza, na análise dos resultados obtidos, deverá ser adequada e coerente ao proposto inicialmente (objetivo e resposta à problemática). Os resultados devem ser relacionados em uma sequência lógica, enfatizando as questões inovadoras e importantes do estudo, bem como, as conclusões emergentes destes, no item a seguir.

Conclusões ou considerações finais: apresenta a ponderação sobre o alcance dos objetivos explicitados e uma síntese dos resultados evidenciará as conclusões sobre a análise e discussão dos dados obtidos. As questões mais importantes, neste item, referem-se ao interesse e a relevância, nas quais são apresentadas as conclusões e os resultados da pesquisa para a prática profissional, e de que maneira podem ser aplicados em outras situações similares. Em concordância ao item anterior, a reflexão crítica por parte dos autores (as) diante das limitações da pesquisa e exposição de propostas alternativas enriquecerá a contribuição do artigo para a comunidade científica, em geral.

Referências: Devem ser apresentadas conforme as diretrizes apontadas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas -ABNT (NBR 6022/6023, 2018).

 

  1. SUBMISSÃO

O processo de submissão da RSPSC é realizado, na sua totalidade, em meio eletrônico (Plataforma OJS). O cadastro no sistema e posterior acesso, por meio de login e senha, são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como, para acompanhar o processo editorial em curso. Esse processo inicia, então, com o cadastro e envio do artigo pelos (as) autores (as); avaliação dos artigos (avaliadores) das correções, aceite ou não dos artigos, apoiados por parecer dos avaliadores. Todos os registros da submissão e comunicações entre os atores envolvidos no processo devem ser realizados em meio eletrônico, não sendo considerados outros meios para tal.

 

  1. PROCESSO DE AVALIAÇÃO POR PARES

O processo de avaliação dos manuscritos envolve avaliação por pares, às cegas por especialistas ad-hoc. Os revisores ad-hoc realizam a avaliação científica dos artigos, sendo a análise, regulada por um conjunto de elementos definidos pelo Comitê Editorial e Científico. Estas providenciam o embasamento, à Editora-Chefe, ou demais membros do corpo editorial, quando for o caso, para a tomada de decisão a respeito da publicação do artigo. As avaliações poderão deliberar da seguinte forma: (a) Aceitos integralmente (publicar sem alterações, somente revisões textuais; (b) Revisões requeridas (publicar com alterações mínimas e revisão textual); (c) Submeter a nova rodada (com potencial para publicação, porém demanda alterações substanciais; (d) Rejeitar (sem potencial para publicação na forma apresentada, demanda alterações substanciais que o inviabilizam, frente aos propósitos da RSPSC.

 

  1. POLÍTICA DE ACESSO LIVRE

A RSPSC possui como forma de comunicação científica, a publicação em fluxo contínuo, ou seja, individualizada de artigos após aprovados e editados, sem esperar a composição de um novo número, tendo em vista a aceleração da publicação considerada como um dos aperfeiçoamentos-chave dos periódicos. No modelo de fluxo contínuo, não há a necessidade de esperar a composição completa dos fascículos ou de edições seriadas. Esse processo confere agilidade para as publicações, organizando o trabalho da Equipe Editorial.

 

Artigos

Política padrão de seção

Artigos

Artigo para submissão

Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.