A ABORDAGEM RELIGIOSA COMO RECURSO DE TRATAMENTO DA DEPENDÊNCIA QUÍMICA NAS COMUNIDADES TERAPÊUTICAS

Gabriela Fernandes Carnot Damacena, Bruna Vicente de Oliveira, Sonis Henrique Rezende Batista, Rogério José de Almeida

Resumo


Este artigo teve por objetivo caracterizar a abordagem religiosa realizada em comunidades terapêuticas da cidade de Goiânia, Anápolis e região metropolitana. Trata-se de um estudo transversal descritivo com abordagem quantitativa, no qual foram pesquisadas 43 comunidades terapêuticas. Os resultados identificaram que a maioria das instituições possuía uma mantenedora, na qual o eixo religioso predominava como orientação de seu trabalho filantrópico. A orientação do trabalho da comunidade, por sua vez, também era predominantemente religiosa. Eram instituições não governamentais, mas que recebiam contribuição vinculada às entidades religiosas, majoritariamente ao segmento evangélico. A existência de horários reservados à espiritualidade é uma unanimidade na rotina das comunidades investigados. Chegou-se à conclusão de que as comunidades terapêuticas pesquisadas vêm se destacando como instituições que utilizam a religiosidade como recurso terapêutico. Partem do princípio de que o envolvimento religioso do residente pode oferecer apoio social e exercer efeito sobre a mudança de comportamento dos dependentes químicos, contribuindo para a superação de sua condição.


Palavras-chave


Comunidade Terapêutica; Dependência química; Religião.

Texto completo:

PDF


Essa revista é melhor visualizada no navegador MOZILLA FIREFOX.

ISSN: 2175-1323 - R. Saúde públ. Santa Cat. Florianópolis, Santa Catarina - Brasil