Mortalidade Materna em Adolescentes no Estado de Santa Catarina, 1996 a 2013

Jean Carlos Bonissoni da Silva, Maria de Lourdes de Souza, Lúcio José Botelho, Daniel Ribas dos Santos

Resumo


O artigo objetiva descrever a mortalidade materna em adolescentes no Estado de Santa Catarina no período de 1996 a 2013. Trata-se de um estudo ecológico de séries temporais, que apresenta dados obtidos no Sistema de Registros de Nascidos Vivos e Sistema de Informações sobre Mortalidade. Foram calculadas as razões de mortalidade materna entre adolescentes de 10 a 19 anos e comparadas com as razões entre 20 e 49 anos em cada ano da série estudada. Na avaliação comparativa por grupo de causas, a maior foi de 77,42% do tipo obstétrica direta para adolescentes e 66,41% para mulheres entre 20 e 49 anos. Concluiu-se que houve uma tendência irregular e diferente entre os dois grupos, com razão mais favorável entre as adolescentes. Na comparação por tipo de causa, houve tendência semelhante entre os dois grupos etários estudados, com maior porcentagem para as obstétricas diretas. A tendência de irregularidade demonstra que a mortalidade materna entre adolescentes ainda não está controlada socialmente.


Palavras-chave


Gestantes; Adolescentes; Mortalidade materna.

Texto completo:

PDF


Essa revista é melhor visualizada no navegador MOZILLA FIREFOX.

ISSN: 2175-1323 - R. Saúde públ. Santa Cat. Florianópolis, Santa Catarina - Brasil