Desatenção às Normas de Biossegurança por Profissionais de Saúde em Unidade de Terapia Intensiva de Hospital na Cidade de Fortaleza/CE

Bárbara Braga Chagas Passos, Thiago Brasileiro de Vasconcelos, Vasco Pinheiro Diógenes Bastos, Cristiano Teles de Sousa

Resumo


Este trabalho objetivou analisar as infrações às normas de biossegurança por profissionais da área de saúde. Realizou-se um estudo observacional, transversal, quantitativo, no qual foram analisados médicos, fisioterapeutas, enfermeiros e técnicos/auxiliares de enfermagem que atuavam na Unidade de Terapia Intensiva de um hospital localizado na cidade de Fortaleza/CE. De acordo com os vinte profissionais analisados, a categoria que mais desobedeceu as normas foi a de auxiliares/técnicos de enfermagem. O desacato às precauções universais pareceram não estar relacionados com o nível educacional, visto que fisioterapeutas cometeram um número de infrações próximo aos técnicos/auxiliares de enfermagem. Foram analisados treze itens, e destes, dez sofreram alguma desatenção. As precauções mais desobedecidas foram: não utilizar qualquer tipo de adorno em ambiente de UTI; seguida de lavagem das mãos antes do contato com o paciente; o uso de avental em procedimentos com risco de respingos contendo material biológico; além do uso de luvas em procedimentos de contato com sangue, fluidos/secreções, totalizando vinte e sete infrações nas medidas de biossegurança. Evidencia-se a necessidade da adoção de práticas de segurança por profissionais de saúde, além da ampliação dos conhecimentos nesta área, visando a proteção de todos os indivíduos envolvidos neste contexto e a correção das deficiências.


Palavras-chave


Exposição a agentes biológicos; Pessoal técnico de saúde; Equipamentos de proteção; Biossegurança

Texto completo:

PDF


Essa revista é melhor visualizada no navegador MOZILLA FIREFOX.

ISSN: 2175-1323 - R. Saúde públ. Santa Cat. Florianópolis, Santa Catarina - Brasil